Finanças

EBITDA: O Que Você Deve Saber Sobre Esse Indicador Financeiro

Saiba tudo sobre o Ebitda e veja como ele pode contribuir para o seu negócio.

É comum que ao analisar demonstrativos empresariais, pode ser complexo compreender o resultado, já que os cálculos podem ser confusos.

Mas graças ao Ebitda – ou também conhecido como Lajida – isso pode se tornar um pouco mais palpável.

Ebitda é a sigla em inglês para “Earning Before Interests, Taxes, Depreciation and Amortization“, o que quer dizer “lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização”.

Em suma, o Ebtida reflete a geração de operações de uma empresa, ou seja, quantos recursos são gerados com atividades de operação, mas sem considerar outras questões financeiras e o pagamento de tributos, por exemplo.

O Ebitda tem importância para avaliar se os resultados de uma empresa foram realmente bons ou não, já que observar apenas lucro e prejuízo pode ser insuficiente para avaliar determinado período.

Esse indicador, aliás, é usado em empresas de capital aberto.

 Qual a diferença entre Ebit e Ebitda?

O Ebit significa em inglês “Earnings Before Interest and Taxes”, o que se traduz como “Lucro Antes dos Juros e Tributos” ou Lajir.

A diferença entre Ebit e Ebtida é que no Ebit a depreciação e a amortização são considerados para efeitos contábeis.

Como calcular o Ebitda?

Você precisa seguir alguns passos para calcular o Ebitda com precisão.

1° Encontre o Lucro Operacional

No Brasil, o lucro operacional é a receita líquida menos o custo das mercadorias, de despesas operacionais e financeiras líquidas. Ou seja:

Lucro Operacional = Lucro Bruto – Despesas Operacionais + Receitas Operacionais

O Lucro Operacional está no DRE – Demonstração de Resultado do Exercício que, em síntese, contém os resultados de certo período, em regra, de 12 meses.

2° Some ao Lucro Operacional o valor relativo à depreciação e a amortização concernentes ao valor de venda da mercadoria, mais despesas de operação.

3° Some a despesa financeira líquida ao resultado do cálculo acima.

Outro ponto importante, é não confundir Lucro Operacional com Lucro Bruto.

O Lucro Bruto são as despesas de administração, comercialização e operação subtraídas, a fim de se chegar ao Lucro Operacional.

Encontre a depreciação e a amortização

Depreciação: é a constatação de valor que têm perdas ao longo de sua vida, seja por ter sido desgastado, por perder a utilidade, por ação natural, humana ou simplesmente por estar obsoleto.

Ela ocorre quando um bem, por exemplo, é concedido para ser usado.

É usado sobre ativos físicos, como um carro, por exemplo.

Amortização: é o valor amortizável de ativo intangível em determinado período de tempo.

Exemplo prático de cálculo do Ebitda

Para compreendermos como se calcula o Ebitda, vamos a um caso hipotético.

Vamos supor que a empresa “A”, tem uma Receita Operacional Bruta de R$ 10 mil reais.

Abaixo, vemos um exemplo de Demonstração do Resultado de Exercício – DRE.

EMPRESA “A” – DEMONSTRAÇÃO DO RESULTADO DE EXERCÍCIO – DRE.
RECEITA OPERACIONAL BRUTA: 10.000,00
(-) DEDUÇÃO DA RECEITA BRUTA: (1.000,00)
(=) RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA: 9.000,00
(-) CUSTO DE VENDA: (5.000,00)
(=) LUCRO BRUTO: 4.000,00
(-) DESPESAS COM OPERAÇÕES: (1.000,00)
DESPESAS COM ADMINISTRAÇÃO: (1.000,00)
RESULTADO (1.000,00)
(=) LUCRO OPERACIONAL: 1.000,00

Conforme o quadro acima, você tem as informações essenciais para cálculo do Ebitda.

Agora vamos prosseguir com o cálculo do Ebitda:

EMPRESA “A” – DEMONSTRAÇÃO DO RESULTADO DE EXERCÍCIO – DRE.
RECEITA OPERACIONAL BRUTA: 10.000,00
(-) DEDUÇÕES DA RECEITA BRUTA: (1.000,00)
(=) RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA: 9.000,00
(-) CUSTO DE VENDA: (5.000,00)
(=) LUCRO BRUTO: 4.000,00
(-) DESPESAS OPERACIONAIS: (1.000,00)
DESPESAS COM ADMINISTRAÇÃO (1.000,00)
(=) Ebit 2.000,00
(+) DEPRECIAÇÃO E AMORTIZAÇÃO 100,00
(=) EBITDA 1.900,00

Agora veremos quando e como devemos aplicar esse indicador e se ele é confiável em todos os casos.

Posso confiar no Ebitda? Quais as vantagens e desvantagens do indicador?

A princípio, o indicador é confiável, mas limitado.

Um dos maiores problemas que ele pode trazer é o erro sobre a liquidez, pois há casos em que outras operações financeiras, como dívidas e empréstimos, que podem fazer com que as despesas sejam mais altas do aparentam.

O Ebitda, em verdade, lhe dará uma perspectiva de caixa, mas que se realizada de forma isolada não é capaz de demonstrar seu caixa no futuro.

Vantagens:

o   Serve à verificação de produtividade e eficiência

o   Mostra a evolução das metas da empresa

o   Pode comparar empresas a fim de verificar a competitividade entre elas, inclusive do exterior, já que o indicador é universal.

Desvantagens

o   Pode comprometer perspectiva incorreta de caixa futuramente.

o   Não serve a empresas que invistam em ativos financeiros, não de modo isolado.

o   Não é capaz de determinar liquidez da empresa ou o importe verdadeiro de uma empresa.

o   Empreendedores com menos experiência podem não perceber os prejuízos reais escondidos por trás desse indicador.

Sugestões de livros sobre Ebitda

Algumas sugestões de leitura sobre o tema são:

Ebitda (Herman Brian) – Clique aqui

Warren Buffet e a Análise de Balanços (Mary Buffet e David Clark). – Clique aqui

Como se vê, não é tão difícil calcular o Ebitda, mas o uso do indicador deve ser feito com cautela e responsabilidade para evitar falsas percepções da realidade da sua empresa.

Se tiver mais dúvidas, leia essa reportagem sobre o Ebtida na Revista Exame.

[Total: 1    Média: 5/5]
Continuar Lendo

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close