Franquias

Franquia Starbucks Coffee? Starbucks não é uma Franquia!

Franquia Starbucks Não Existe!

Lamentamos te decepcionar, mas a franquia Starbucks Coffee na verdade não é uma “franquia”.

A Starbucks simplesmente oferece uma variedade de produtos, em evidência cafés e chás, para diferentes “mercados”.

Alguns destes mercados incluem faculdades e universidades, hospitais, hotéis, resorts e restaurantes existentes.


Reforçando:

A Starbucks Coffee não franquia suas lojas e nem fornece licenças para empreendedores no Brasil

Em outros mercados, a empresa possui outros canais de abertura de loja, o que não é o caso no Brasil.

Por exemplo, no México, há lojas comandadas pela Alsea, uma operadora de restaurantes com várias marcas internacionais no portfólio (http://www.alsea.net/alsea), mas cada país possui uma forma diferente de operação das lojas.


Um empreendedor interessado em vender o café da marca em outro país poderá obter uma licença da companhia e montar um estabelecimento do seu jeito.

Eles consideram como o ponto mais importante a movimentação do local onde deseja abrir a loja.

Se você tiver sorte o suficiente para se qualificar para abrir uma Starbucks, a empresa irá lhe fornecer o marketing e o merchandising adequado para o seu local.

A Starbucks tem um atendimento diferenciado e produtos consistentes, o que fornece aos seus clientes a confiança de que suas expectativas serão atendidas.

Sem dúvida alguma a Starbucks é uma grande marca para se obter uma licença.

Sobre a Franquia Starbucks

Franquia Starbucks

Possivelmente existe uma “franquia” Starbucks em sua cidade ou num lugar próximo a você.

Ela é uma empresa que segue no ramo dos cafezinhos expresso, mas também possuem outros produtos em suas lojas.

Vamos então conhecer brevemente sobre esse grupo e como se tornar um participante da rede.

Surgimento da empresa Starbucks Coffee

Para quem não sabe, a franquia Starbucks é uma rede internacional de cafeterias. A sede da empresa está localizada na cidade de Seattle, nos Estados Unidos.

A ideia do nome da rede veio de um livro, a tão conhecida história do Moby Dick e por esse motivo o logotipo deles é uma sereia.

O começo se deu em 1971, onde três pessoas firmaram uma sociedade. A primeira loja vendia apenas os grãos do café e foi em uma viagem para Milão que um dos sócios teve a genial ideia de começar a vender, além de grãos, café expresso.

Entretanto, quando esse sócio retornou aos Estados Unidos, sua ideia não foi tão bem aceita pelos outros sócios e então decidiu criar sua própria rede com um outro nome.

No ano de 1987, os dois donos que sobraram acabaram vendendo a Starbucks para o sócio que havia saído. Desde então a marca vem se tornando cada vez mais conhecida mundialmente.

Como começar um negócio junto à Starbucks

Franquia Starbucks Coffee

Como foi dito no início do artigo, a franquia Starbucks não funciona realmente no sistema das franquias como vemos em muitas redes grandes por aí.

Caso você possua interesse em abrir um negócio da rede Starbucks fora do Brasil, siga as recomendações a seguir.

Primeiro passo

É preciso que você identifique um lugar adequado e que possua bastante movimento para que possa instalar o seu próprio ponto de comércio da Starbucks.

Você pode alugar um espaço dentro dos shoppings, no centro da cidade ou em qualquer outro lugar que você acredite que haja público para esse tipo de produto.

Segundo passo

Você precisa ter frequentado uma dessas cafeterias da Starbucks antes de começar o seu negócio. É de extrema importância que a loja que você irá montar seja o mais parecido possível com as outras existentes no mercado.

Normalmente quem vai às cafeterias da rede encontra wi-fi, música ambiente, sofás e poltronas confortáveis, enfim, tudo aquilo que poderá propiciar ao cliente uma maior sensação de acolhimento para que possa se sentir relaxado no local.

Terceiro passo

Outra coisa que você deve atentar é com relação aos funcionários. Treine-os para que atendam os clientes da mesma maneira que as demais franquias Starbucks, e assim não haver discrepâncias.

Quarto passo

Se integre sobre o sistema de cartões e cupons de descontos que a franquia Starbucks oferece normalmente nas demais lojas. Assim, você irá aumentar sua credibilidade e o número de clientes no seu negócio.

Esteja também por dentro das novidades de produtos que a loja costuma lançar. Inovações são sempre bem aceitas pelo público.

Quinto passo

Uma dúvida que, com toda a certeza, deve ter surgido durante o texto é: como fazer para obter uma loja da Starbucks se eles não trabalham com o sistema de franqueados como vemos por aí?

Na verdade não é tão difícil. Caso siga todas as dicas acima, você será capaz de montar uma loja idêntica às demais espalhadas pelo mundo. Entretanto, para que esteja autorizado a utilizar a marca Starbucks, será necessário obter uma licença.

Essa licença só será capaz de ser conquistada entrando em contato com a própria rede Starbucks.

É possível contactá-los através do seu site, no qual possui alguns canais de comunicação, tais como redes sociais, e-mail, entre outros.

Caso tenha disponibilidade, você também poderá ir pessoalmente na sede da empresa que fica situada em Seattle.

A última opção é um pouco mais complicada, mas também não é impossível.

Se você tiver como se deslocar do Brasil para fora é uma excelente oportunidade para conversar e conhecer mais sobre essa incrível empresa.

Restou alguma dúvida sobre como abrir uma franquia Starbucks? Deixe um comentário abaixo!

[Total: 26    Média: 3.9/5]
Tags
Continuar Lendo

Artigos Relacionados

13 thoughts on “Franquia Starbucks Coffee? Starbucks não é uma Franquia!”

  1. Estive nos EUA e pesquisei. Com o capital que seria investido eu conseguiria abrir duas lojas do BK em duas capitais.

    1. Amigo Nay levando em consideração o local a alta rotatividade de pessoas e que você tenha um local onde os fornecedores possam descarregar sem afetar o fluxo de pessoas em torno do local seria mais que perfeito, o fator aluguel também conta.

    1. Me recordo vagamente das contas finais. No bruto eu gastaria algo em torno de 300k R$ somente pra ter o nome StarBucks na minha cafeteria. Fora o processo burocrático e demorado, no qual inclui até visita a sede em Seattle, completamente desnecessária. Enfim… Não achei viável.

  2. Alguém sabe me dizer qual a média de valor a investir para abrir uma loja da Starbucks em São Paulo e com quem entro em contato, na Starbucks, para receber informações sobre a padronização da loja, uniformes de funcionários, treinamento?

  3. Na realidade a partir do momento em que ela te dá a licença e pede que a loja da pessoa que adquiriu a licença tenha características parecidas com a de Seatle vendendo como carro chefe os produtos da marca mediante uma licença só esse fato já se caracteriza pela franquia, vou ter que padronizar e toda franquia segue um padrão no Brasil não seria diferente.

  4. Eu estava lendo e a partir do momento que você começa a franquia terá de prestar informações ao responsável do CEO Starbucks aqui no Brasil não tenho certeza ainda mas acho que esse cargo é ocupado pelo Sr. Renato Grego um profissional que saiu da Nestlé para a Starbucks e embora seja franquia devemos nos reportar ao presidente da marca e ao seu responsável aqui no Brasil.

  5. Na realidade quem foi para Milão foi Howard Schulz anos antes ele tinha uma algumas lojas no sistema de vendas parecidos com a pólishop ele recebeu o convite dos três sócios da Starbucks para gerenciar a loja, ele Howard Schulz foi para Milão para conhecer o concorrente e lá ele percebeu a alegria dos frequentadores um ambiente amistoso num local que não era a nossa casa e nem o nosso ambiente de trabalho, com vários jornais e revistas para leitura e muitas pessoas frequentando o local já que a cultura americana você chegava comprava um café e simplesmente ia embora lá as pessoas se conheciam e o clime era de grande fraternidade, quando Howard Schulz retornou para os Estados unidos tentou convencer os donos da starbucks mas sem sucesso, ele decide então vender suas lojas e começa a cafeteria Giornale onde vira populariudade e ele é procurado pelos donos da starbucks que lhe fazem uma proposta de venda da loja por pouco mais de 4 millhões de dólares ele então pega toda a estrutura da Giornale e transforma em starbucks e dai o céu é o limite.

  6. Nós não podemos vender gelo para esquimó com a globalização o alto conhecimento do cliente perante a marca algumas franquias na Austrália não deram certo pela má qualidade de algumas torras do produto logo no mercado australiano que não é nenhuma excelência no cenário mundial, mas seus clientes possuem um gosto refinado e a Starbucks teve que rever seus conceitos de franquia por lá segue: http://www.cafepoint.com.br/blogs/tendencias-eduardo-cesar-silva/quando-o-consumidor-manda-o-fracasso-da-starbucks-na-australia-e-o-consumo-de-cafe-no-brasil-81770n.aspx.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja Também

Close
Close