GestãoUncategorized

O que é Análise SWOT?

Uma das etapas mais importantes do planejamento estratégico é aquela em que colocamos a empresa frente a seu ambiente externo e interno.

Muitos costumam chamar essa etapa de diagnóstico estratégico.

A análise SWOT (ou análise FOFA) foi desenvolvida pelo professor Albert Humphrey da Universidade de Stanford entre as décadas de 1960 e 1970 e é o nome da ferramenta utilizada para fazer esse diagnóstico.

O nome da matriz SWOT trata-se basicamente do conjunto dos seguintes termos em inglês: “Strengths” (forças), “Weakness” (fraquezas), “Opportunities” (oportunidades) e “Threats” (ameaças).

O que é análise SWOT?

Como mencionado anteriormente, a análise SWOT nada mais é do que uma análise tanto do ambiente interno, quanto do ambiente externo de uma organização e o seu objetivo é nos ajudar a perceber em qual situação ela se encontra frente a diversos fatores.

Relacionado: O que é e Para que Serve a Ferramenta 5W2H?

Matriz SWOT: Análise Interna

Matriz SWOT - Pontos Fortes e Pontos Fracos

A análise SWOT interna visa descobrir quais são os pontos fortes e fracos de uma empresa quando comparada com seus concorrentes.

Um desses pontos pode ser possuir uma equipe muito bem treinada e motivada, por exemplo.

Uma dívida financeira com terceiros seria um caso de fraqueza a ser solucionada.

É válido lembrar que os aspectos dispostos no ambiente interno são sempre “controláveis“, diferentemente dos externos.

Uma dívida financeira pode ser paga com a liquidação de um ativo ou a entrada de um novo sócio na empresa.

Já a falta de treinamento de parte da equipe também pode ser solucionado pelo gestor responsável por esse grupo.

Relacionado: Avaliação de Desempenho: O que é e Por que Fazer?

Matriz SWOT: Análise Externa

Análise SWOT - Oportunidades e Ameaças

O aspecto externo envolve oportunidades e ameaças.

Obviamente os aspectos externos são fatores negativos passíveis de ocorrer, enquanto as oportunidades são fatores capazes de contribuir positivamente para a organização.

Uma crise econômica, como a que estamos vivendo agora, poderia ser um exemplo de ameaça para o planejamento estratégico de uma organização, uma vez que ela seria capaz de causar uma diminuição na procura dos seus serviços, dificultando assim o acesso aos recursos financeiros.

Um exemplo de oportunidade é a falência de um concorrente, já que o mercado iria se abrir para os produtos vendidos pela empresa.

É possível também notar que esses fatores encontram-se “fora” do controle da empresa e é exatamente por isso que são considerados fatores “não controláveis“.

É impossível alterá-los pela ação de algum gestor. A única ação possível é adaptar a organização para que aproveitem ao máximo as oportunidades que surgirem, ou sofram menos (no caso de uma ameaça).

É notório, assim, que a análise SWOT trata-se de uma ferramenta muito importante para o sucesso de qualquer planejamento estratégico, uma vez que ela visa combinar as seguintes dimensões: visão de futuro, a viabilidade externa (oportunidades e ameaças) e as capacidades internas (forças e fraquezas).

[Total: 1    Média: 5/5]
Tags
Continuar Lendo

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close