Finanças

O Que é Capital de Giro e Qual a Sua Importância?

A parte financeira é a parte mais importante em um negócio, uma vez que ela é quem define a prosperidade ou o fim de uma empresa.

Afinal, ter recursos financeiros, saber administrá-los e fazer o dinheiro se multiplicar, deve ser sempre a maior preocupação de quem é responsável por uma empresa.

Diante disso, é importante saber cada detalhe no campo das finanças.

E capital de giro (também conhecido como ativo circulante) é o que literalmente sustentará seu negócio no dia a dia.

Saber administrar o capital de giro poderá livrar o empreendedor do fantasma que leva a maior parte dos negócios à falência já nos primeiros anos de existência.

O que é capital de giro?

É o dinheiro em caixa para pagar as contas do dia a dia da empresa.

E mais, são todos os recursos demandados de curto prazo, ou seja, o ativo circulante.

Para entender o que compõe o ativo circulante, veja:

  1. Dinheiro em caixa e na conta bancária;
  2. O dinheiro a receber dos clientes que compraram a prazo;
  3. O estoque, já que os produtos serão transformados em dinheiro.

O dinheiro gira, ou seja, do caixa se transforma em mercadoria, do estoque o produto será vendido e se transformará em caixa novamente.

É importante considerar os prazos estabelecidos para a venda.

Como calcular o capital de giro?

Como calcular o capital de giro

O capital de giro é influenciado principalmente por três setores de uma empresa. São eles:

Setor comercial: de onde nasce a necessidade de investimento sobre capital de giro. Afinal, o mercado que será atingido e os prazos oferecidos vão definir os recursos.

Setor de compras: de onde se origina a definição sobre o volume de compras da matéria prima ou mercadoria de revenda, que deve estar alinhado ao volume de vendas.

Setor de produção: quanto maior o tempo no processo de produção, a tendência é de ter a necessidade de um maior capital de giro.

Tudo isso é relativo quando se considera o segmento, o setor e o tipo de indústria em que a empresa está inserida.

Para fazer o cálculo do capital de giro, é preciso considerar o ativo circulante da empresa e dividir em ativo financeiro – que são os recursos financeiros – e em ativo operacional, que são os bens provenientes da atividade.

Da mesma forma é preciso calcular o passivo circulante, em obrigações financeiras e em obrigações operacionais.

Portanto, o ativo operacional são as necessidades de aplicação de recursos em relação ao capital de giro da empresa.

Já o passivo circulante são as fontes de financiamento automáticas provenientes da atividade da empresa.

O ativo operacional menos o passivo circulante será o valor do capital de giro.

É importante ficar atento, pois capital de giro tem um conceito diferente de capital fixo, que é o valor disponível para compra de imóveis, custeio de instalações, compra de máquinas, equipamentos e da matéria prima.

Maiores erros com relação ao capital de giro

O maior risco ao não cuidar da saúde financeira da empresa é necessitar de empréstimos bancários para sustentar o dia a dia dos negócios.

Esse cenário é completamente desfavorável em uma negociação.

Para evitar problemas, o ideal é manter todas as movimentações financeiras documentadas, acompanhar diariamente o fluxo de caixa, e manter uma política de redução de custos e despesas.

Além disso, algo a ser evitado é deixar de avaliar cada momento em relação a compra, venda e administração do negócio.

Afinal, antes de se preocupar com o aumento dos lucros, um bom administrador se preocupa essencialmente em utilizar bem os recursos disponíveis: evitando desperdícios e tomando decisões embasadas.

Assim, haverá tempo para que a preocupação com o aumento dos ganhos seja a maior que todas as outras preocupações.

[Total: 0    Média: 0/5]
Tags
Continuar Lendo

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close