GestãoUncategorized

Como Fazer um Brainstorming de Forma Eficiente?

O que é brainstorming?

Problemas e desafios são quase que rotina para a vida de qualquer empresa. Mudanças de mercado, economia e até mesmo clima podem tornar um cenário animador e otimista em algo preocupante.

É aí que uma atividade simples, mas altamente eficaz, pode ser a solução: fazer o brainstorming.

Termos em inglês são cada vez mais comuns dentro das organizações.

Os estrangeirismos dominaram de vez o vocabulário dos escritórios espalhados pelo Brasil e utilizá-los passa uma sensação de atualização e conteúdo que termos em português, mesmo com significados semelhantes, não conseguem.

O brainstorming pode ser entendido por sua tradução literal (ainda que a ideia seja conotativa): tempestade de ideias.

Em resumo, consiste em reunir um grupo de pessoas para tratar de um determinado tema e permitir que os participantes joguem suas ideias na mesa com o objetivo de encontrar uma solução para algum problema.

O objetivo de um encontro com o uso de brainstorm é liberar a criatividade dos participantes que, geralmente, não devem ser muitos para evitar que a discussão perca seu foco ou desvie para temas paralelos.

O conceito de “menos é mais” ou que “quantidade não é qualidade” é decisivo para entender o porquê disso.

Onde fazer um brainstorming?

Brainstorming: Tempestade de Ideias
Um ambiente descontraído pode ajudar a estimular ideias e garantir um bom brainstorm.

A grande necessidade de uma reunião desse tipo está no fato de que a sua execução é, em tese, contrastante com conceitos antigos de administração como produtividade.

Fazer tudo em curto tempo e com alta demanda faz com que as entregas sejam mais preocupadas com prazos do que com qualidade.

Esse é um fator ruim para a empresa porque não permite pensamentos “fora da caixa”, ou seja, que a levem para um caminho diferente do tradicional e possa desta maneira surpreender seus concorrentes.

Um erro comum que deve ser evitado é fazer todo e qualquer brainstorming dentro da própria empresa em uma sala de reunião qualquer.

Não que seja proibido: em algumas situações pode ser perfeitamente aceitável levar o grupo a uma sala de reunião e resolver ali mesmo. No geral, porém, o ideal é buscar um ambiente externo.

A razão para pensar em uma saída está na mudança do ambiente.

Embora pareça apenas um detalhe, estar no mesmo cenário de sempre pode inibir a criatividade e tornar as ideias mais engessadas.

Como o objetivo sempre será estimular pensamentos novos e diferentes, um ambiente descontraído pode ser muito útil nesse sentido.

Como fazer um brainstorming?

A ideia de buscar uma solução inovadora e permitir que a criatividade tome conta dos envolvidos não significa fazer algo sem nenhum propósito.

Algumas regras são importantes para tornar o brainstorm algo produtivo e com algum resultado interessante.

Abaixo estão listados alguns passos importantes para garantir um bom brainstorming.

1. Saber o objetivo

Ainda que seja um ótimo exercício para qualquer momento e situação, um brainstorming quase sempre é organizado em função de um problema ou situação que não favoreça para a organização.

Para obter bons resultados, esse problema deve estar claro para todos os participantes para que as ideias sejam relacionadas diretamente para ele.

Outro cuidado importante é para que a questão não seja genérica.

Se a empresa é um restaurante de comida japonesa e teve aumento de custos nos últimos meses, o objetivo deve ser evitar que o brainstorming seja sobre “aumento de custo”, mas sim sobre algum problema específico como “como resolver o aumento de preço do salmão”, por exemplo.

2. Definir um líder

Não se trata de estabelecer um chefe que julgará as ideias em certas ou erradas – esse procedimento, aliás, deve ser abolido de qualquer brainstorming.

A função do líder será única e exclusivamente de condução, propondo as ideias inicias e resgatando a discussão caso ela comece a perder seu foco.

Caberá ao líder também selecionar o grupo de participantes.

Vale reforçar que o ideal para um brainstorming é que os participantes tenham algum envolvimento e interesse com aquele tema.

Pode até ser interessante chamar alguém da área de Recursos Humanos para debater custo (especialmente por não possuírem ideias fixas daquele tema), mas a equipe financeira certamente terá mais engajamento.

3. Escolher o ambiente

Outra função do líder será definir o local que, conforme citado anteriormente, deverá ser confortável.

Isto não significa fazê-lo em um bar, mas definir um ambiente em que os participantes sintam-se livres para abrir suas ideias – mesmo aquelas que parecem absurdas.

4. Liberdade para as ideias

O mais importante em qualquer brainstorming é liberar a criatividade.

Nenhuma sugestão deve ser ridicularizada, pois pode inibir que um participante volte a expor uma opinião que seria útil.

Ademais, ideias que parecem bizarras muitas vezes servem como exemplo para outras que podem ser a solução buscada.

Voltando ao exemplo do aumento de custo do salmão, pensar em “cortar o salmão” pode parecer um absurdo já que é um produto essencial.

Por outro lado, pode levar a sugestão de criar um cardápio com outros tipos de peixe que sejam mais baratos.

Esse é um exemplo de como fazer um brainstorming caminhar na direção de soluções úteis.

Neste ponto, o líder deve deixar as ideias fluírem e cortar qualquer tipo de preconceito inicial.

Caso sinta que algo pode ser prejudicial no sentido de criticar uma ideia, ele deve intervir e tentar defendê-la para estimular que o debate continue sem conflitos que venham a ser negativos.

5. Paciência

Nem sempre as questões serão resolvidas rapidamente.

Em muitos casos o brainstorming pode ser encerrado sem uma decisão definitiva, mas vir a ajudar nos dias seguintes para uma solução inédita e inovadora.

[Total: 1    Média: 5/5]
Tags
Continuar Lendo

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close

Adblock foi Detectado

Please consider supporting us by disabling your ad blocker